sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Se refugie no que te faz bem

Quando estamos passando por alguma dificuldade, sempre tentamos fugir, nos esconder, tentamos não pensar naquilo. Eu sei como você se sente. Já passei por situações que tudo o que eu queria era me esconder, dormir o máximo que eu podia, esperando que quando despertasse, o problema tivesse se resolvido sozinho. Mas isso nunca acontecia.
Imagem: Yaoyao Ma Van As
Temos que enfrentar nossos problemas de frente, independente de qual sejam eles, senão eles nunca irão embora, permanecerão com você. Porém, quando os pensamentos se tornarem insuportáveis e insistentes, faça algo para você. Se obrigue a fazer algo que você goste.

Sair de casa, ir à praia, assistir um filme, tomar um sorvete, conversar com amigos, ir à academia. Faça algo que te dar prazer. Mas não faça isso para fugir do que te atormenta. Faça aquilo porque você acha que vai se sentir melhor, porque você sabe que aquilo te faz bem.

Vá com o pensamento de que aquilo vai te acalmar porque te agrada. ‘Eu vou ao cinema porque eu amo assistir filmes e sempre me sinto feliz quando faço isso’. Não vá somente para escapar dos seus pensamentos, vá porque você se ama. Se não, a partir do momento que seu problema se resolver, você vai parar de fazer aquilo que te faz bem porque não vê mais sentido em fazê-lo, e o objetivo não é esse. O ponto principal aqui é pensar mais em você e tentar aproveitar cada segundo do seu dia.

E sim, as dificuldades não duram para sempre, elas são solucionadas e depois outras surgem. É o ciclo natural da vida, mas você não pode se deixar afogar em meio delas. Encare aquilo como uma maneira de te fazer mais forte e mais sábio no futuro.

Quando eu terminei meu namoro, eu sofri de uma forma muito intensa, auto estima nem existia mais. E, com ajuda da minha psicóloga e dos meus amigos e familiares, comecei a me enxergar melhor. Sempre que aquele pensamento queria me derrubar, eu buscava fazer algo que eu gosto, mas porque eu merecia sim ser feliz. Eu me aproximei muito mais de Deus, e olha, o término que para mim parecia péssimo naquele momento, e por muitos meses, se transformou em uma coisa boa, me fez fazer algo que eu queria ter feito a muito tempo, me aproximar do meu Senhor.

Então, respira, calma, e se ame, se refugie naquilo que te faz bem. 💜

O que te faz bem?

Tata.

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Sorvete e comida mexicana

Tem coisa melhor do que comer?
Se tem algo que eu gosto de investir quando viajo é ir em lugares diferentes para comer, dependendo do meu orçamento, claro.
E dessa vez eu tive a oportunidade de ir em dois estabelecimentos muito legais, além dos barzinhos que falei no post Bares em Brasília.

O primeiro lugar foi uma sorveteria chamada Stonia Ice Creamland.
Ela possui quatro unidades em Brasília, eu fui na que fica localizada na Asa Sul
O cardápio é muito maravilhoso, fiquei super na dúvida do que escolher. Eles tem rolinhos de gelato, milkshakes, cafés, stone gateau (tipo um grand gateau), taças de gelato, muita coisa!

Eu e mais três amigas dividimos uma Avalanche de Chocolate
"Gigante taça coberto com brigadeiro de colher e amendoim por fora; brigadeiro branco e brownie de chocolate, ganache de chocolate belga no recheio; gelato Stonia, doce de leite Argentino, Nutella, Kinder Bueno e morangos."
Vocês já devem ter noção do quão maravilhosa é essa taça. Para mim foi ótimo dividir com mais 3 pessoas pois não sou do tipo que come muito doce. O preço foi um pouco caro no meu ponto de vista, custou R$ 45,00, mas com certeza valeu a pena, a ótima qualidade da sobremesa é inegável.

Para saber mais sobre a sorveteria, o cardápio e onde ficam as unidades, entrem no site da Stonia.

O segundo lugar que fui se chama Taco Pep Mexican Grill.
É um bar e restaurante mexicano que também possui quatro unidades espalhadas pela capital desse país. Eu fui na do Pier 21.

Eu participei do rodízio, mas vou logo avisando que não comi muito. Fiz a besteira de ter comido antes, porque o objetivo inicial era só ir para um barzinho ou alo assim, mas a gente acabou mudando de ideia. Como o preço de um prato era praticamente o preço do rodízio, preferi arriscar. Custou R$ 39,90.

Primeiro eles trouxeram a entrada, o Mix TacoPep, se eu não me engano. Eram uns chips de trigo e milho, acompanhados de guacamole, sour cream, barbecue, e pico de gallo (tipo um vinagrete). P.s.: Esqueci de tirar foto.

Depois trouxeram os pratos principais, quesadillas e tacos, no meu caso, vegetarianos. Eles tinham outros sabores para quem come carne, tipo filé, frango, e etc. A única coisa que me incomodou foi a quantidade de queijo que eles colocaram, achei bastante, mas tem quem goste.
Também trouxeram uns mini churros recheados com doce de leite, muito bons.
Nesse momento eu já estava cheia até demais. Porém, deixei um espacinho para a sobremesa. Pedi uma tortilla doce, de banana e leite condensado com sorvete de baunilha, uma delícia!
Como se não bastasse, ainda estava em horário de double drink, então não podia deixar de aproveitar duas bebidas pelo preço de uma.
Pedi primeiro uma bebida cremosa que tinha tequila, kiwi, licor, creme de leite, leite condensado e chantilly. Achei um pouco doce e cremosa demais, gostosa, mas poderia ser melhor caso não estivesse tão grossa assim.
O que eu pedi depois, nao lembro muito bem, só lembro que tina tequila, vodka e granadina. Essa segunda bebida eu gostei bastante.

Lá tem muita coisa, e a comida é muito boa, vale a pena. Gastei em torno de R$ 60,00 com tudo, mas foram muito bem gastos.

Gostaram das dicas? Conheciam os lugares? Iriam algum dia?

Tata.


sexta-feira, 24 de agosto de 2018

Minha Primeira Tatuagem

Como eu disse lá no Instagram do blog... calma, você não sabia que o blog não tem Instagram? Pois segue lá, @blogjesuistata!
Voltando, como eu estava dizendo, lá no Instagram eu disse que ia contar um pouquinho para vocês o motivo e o significado da minha primeira tatuagem.

O local e a tatuadora.
O lugar que eu fiz a minha tatuagem foi o Ateliê Doce Freire.
Quem me indicou foi uma amiga que me mandou o perfil do Instagram do ateliê, e eu adorei em todos os sentidos, principalmente porque eu queria uma tatuagem mais delicada.
A tatuadora é a Doce, que é um amor de pessoa, super atenciosa, feliz, criativa, te faz se sentir em casa e te dá toda assistência. Ela atende aqui em Natal - RN, e eu acho que não poderia ter feito escolha melhor. Se quiserem conhecer o trabalho dela, entrem no perfil do instagram, @docefreire.

A tatuagem.

A ideia e o significado.
O que eu queria era mesmo juntar o meu amor por viagens com uma experiência que impactou muito minha vida, o motivo também de eu ter criado esse blog, que foi o intercâmbio que fiz em 2015/2016.
Pesquisando, eu tive muitas ideias, mas a que fixou na minha mente desde o início foi fazer o nome Wanderlust com uma lança inspirada na Seminole Spear em baixo.

Wanderlust é uma palavra que vem do alemão, que é a junção de duas palavras alemãs. Wandern, verbo que significa 'caminhar', 'vagar'; e Lust, que pode ser traduzido como 'desejo', 'luxúria', 'anseio'. Uma tradução aproximada do wanderlust para o português seria "desejo de viajar".

O sentimento representado pelo wanderlust é o desejo de viajar pelo mundo mais do que qualquer outra coisa. De não sentir-se confortável quando se está parado em um lugar. É um interesse autêntico por conhecer novas culturas e explorar ambientes desconhecidos até então.

Quanto mais este sentimento é alimentado, mais ele cresce. Mais lugares surgem no mapa para visitar, e a inquietação por mudar de lugar só aumenta.

Seminole Spear é simplesmente a lança que é um dos símbolos do Florida State Seminoles, o qual são as equipes atléticas que representam a Florida State University, justamente a universidade que eu estudei durante o intercâmbio.

Os Seminoles eram um dos grupos indígenas da America do Norte, originários na Flórida. O líder de guerra desse grupo era Osceola, um dos principais símbolos da universidade, juntamente com seu cavalo, Renegade. No início dos jogos de futebol americano, Osceola entra montado no seu cavalo da raça Appaloosa, o Renegade, segurando uma lança em chamas e arremessa-a no meio do campo.

As inspirações.


Eu adorei a fonte da primeira imagem, mas como fiz na costela, preferi fazer uma letrinha mais fina e menos cursiva por causa da minha alteração de peso, que pode prejudicar o desenho da tatuagem futuramente (a tatuadora me explicou isso). E, como eu não queria fazer a tatuagem em outra parte do corpo, preferi não arriscar em uma letra mais redondinha, e fazer algo legível e fino. A lança, eu queria que se aproximasse da original (última foto), mas que não fosse igual, por isso me inspirei em traços finos. Pensei em fazer ela preta e só a pena colorida, mas eu queria que ela lembrasse bastante a FSU, então fiz toda coloridinha mesmo.

O que vocês acharam? 
Eu amei demais o resultado, com certeza faria outra com a mesma tatuadora 💖
Você tem tatuagem? Gostaria de fazer alguma? Me conta nos comentários!

Fonte: SignificadosWikipedia - SeminolesWikipedia - Florida State Seminoles.


terça-feira, 21 de agosto de 2018

Bares em Brasília

Uma das coisas que mais vi em Brasília foram barzinhos.
Parece que as pessoas lá gostam mesmo de se reunir em bares para aproveitar a noite. Ouvi falar de vários bares legais, porém só tive tempo para ir em dois, e vim contar aqui um pouquinho para vocês o que eu achei deles.

O primeiro bar que eu fui foi o Piratas - Bar e Restaurante.
O ambiente do Piratas é muito agradável, familiar, e no dia que eu fui tinha música ao vivo. Parece que sempre está tendo algum tipo de atração musical lá.
Possui um cardápio com diversas opções de bebidas, com chopps, cervejas, caipirinhas, caipiroskas, drinks, vodkas, tequilas, bebidas para todos os gostos. Eu, particularmente, não bebo muito e nem sou de ir para bares assim, por isso não sou Expert em relação a preços, porém, eu acho que os preços foram razoáveis, pelo menos pelo o que eu pesquisei e comparei com os outros bares da região.

Meu pedido foi uma 'Caipiroska com Sorvete', feita com absolut, morango (ou abacaxi) e sorvete caseiro. Eu achei muito bom mesmo! Custou R$ 24,90.
 Lá também tinham várias opções de comida, petiscos, massas, saladas, sobremesas... Como a gente foi só para ouvir uma música e sair da toca (mentira, somos estudantes pobres mesmo), pedimos apenas um petisco para dividir, uma batata frita com queijo e bacon, que custou R$ 34,90. Fizeram a gentileza de colocar o bacon à parte, porque a garota (e um outro amigo) aqui é vegetariana e não come bacon.

Para saber mais sobre o Piratas, seu cardápio, promoções, atrações e outras coisas mais, acesse o site: http://www.piratasbsb.com.br/

O segundo bar que eu fui se chama Primeiro Cozinha de Bar.
Gostei muito do ambiente também, o atendimento foi ótimo, a única coisa que eu não achei tão legal foi o banheiro ser no primeiro andar. A música também estava bem agradável, pagamos R$ 10,00 de couvert artístico por pessoa. No dia que fomos estava tendo Happy Hour durante toda a noite, então várias bebidas estavam pela metade do preço. O cardápio de bebidas também é bem diversificado, assim como o do Piratas, e o cardápio de comida tem pratos individuais, salgados, sanduíches, e sobremesas.

Dessa vez resolvi pedir 3 bebidas diferentes, era o nosso último dia na capital, então aproveitei. Como podem ver, todas as caipirinhas tinham picolé, porque eu sou infantil e não consigo beber bebida de adulto hahaha.
A primeira bebida se chama 'Dá No Ninho' leva vodka, morango, amora, framboesa, leite condensado, creme de leite, leite de coco e picolé de morango. Custa R$ 22,90, mas como eu disse, por conta da Happy Hour paguei metade.
A segunda é 'Chupa Que É De Uva', uma combinação entre uva e manjericão com picolé de limão. O preço total dele é R$ 21,90.
E a terceira foi a 'Purple Rain' , junção de vodka, um mix de uvas e picolé de uva. Também possui o preço total de R$ 21,90.
Para acompanhar as bebidas, pedimos uma porção de chips de mandioca, que eu achei bom mas um pouco amargo, poderia ter sido melhor, acho que passou um pouco do ponto. Custou R$ 9,90.

Para saber mais sobre o barzinho, visite o site: https://primeirobar.com.br/

Em geral, gostei muito dos dois bares e recomendo os dois para quem estiver visitando Brasília.

O que vocês acharam? Me contem!

Tata.

sexta-feira, 17 de agosto de 2018

Vegetariana no Outback

No dia dos pais fui com minha família almoçar no famoso Outback Steakhouse.
Como o próprio nome do lugar já diz, não é um lugar ideal para vegetarianos hahaha. Steakhouse em inglês significa churrascaria.
Mas, lá fui eu me aventurar.
Inicialmente eles trouxeram um Aussie Bread (Pão Australiano) de entrada, com uma manteiga cremosa muito boa. É serventia da casa, e o pão é muito bom. Claro que comemos tudo.
Fonte: Kekanto
Pedimos um aperitivo, a famosa Bloomin' Onion, aquela cebola gigante em formato de flor, acompanhado do molho Bloom. Eu gostei bastante, superou minhas expectativas, especialmente porque quando se trata de cebola eu já fico com um pé atrás. Ela custa R$ 49,90. Caro, mas dividindo para várias pessoas sai por um preço justo.
Fonte: Tudo Receitas
Como prato principal, eu pedi o Pasta Primavera, que na verdade é o Chicken Pasta Primavera sem o frango (que é grelhado e servido em tiras). Ele é um fettuccine tradicional com legumes al dente, refogado com um cremoso molho Alfredo e coberto com queijo parmeggiano. Os legumes que vieram foram couve-flor, brócolis, cenoura, vagem e pepino (eu acho que era pepino). Acompanhando a massa, vieram duas fatias de pão australiano assadas com uma combinação de ervas aromáticas, uma delícia! O prato custou R$ 52,00 (com o frango custa R$ 54,00).
Fonte: Eu mesma :)
Não pedi nada para beber, pois eu prefiro não beber nada durante o almoço, principalmente porque eu já não consegui comer mais do que a metade do prato principal, imagine se tivesse bebido algo. Como podem perceber, não comi sobremesa, não estava aguentando mais.

Vou dar uma dica que não me deram antes de ir. Se vocês pedirem aperitivo antes, peçam o prato principal para dividir para duas pessoas, você provavelmente não vai conseguir comer sozinho. Se a gente tivesse feito isso, teríamos economizado pelo menos R$ 100,00 no total.

No fim das contas, eu achei os preços bem caros, claro, mas a gente foi consciente, sabendo que seria caro mesmo. O ambiente é bem aconchegante, não esperamos tanto para entrar, e foi um momento bem agradável. Recomendo ir de vez em quando, dividir um aperitivo com os amigos, tomar um drink e bater um papo.
Para vegetarianos, recomendo que vocês olhem a parte de acompanhamentos no cardápio, lá tem algumas opções bem legais.

P.S.: peguei as fotos de outros sites porque acabei esquecendo de tirar, só tirei do meu prato mesmo.

Já foi no Outback? O que achou?

Tata.

terça-feira, 14 de agosto de 2018

Brasília: o que eu achei?

Bom dia, boa tarde e boa noite!

Quem me acompanhou pelo Instagram do blog (se ainda não segue, aproveita e vai lá seguir agora, @blogjesuistata), sabe que eu passei 20 dias na capital desse país maravilhoso chamado Brasil.  Então, se vocês tem vontade de conhecer Brasília, dá uma olhadinha nesse post!

Por que eu fui conhecer Brasília?
Ao contrário de muitos, não fui conhecer a capital brasileira simplesmente porque deu vontade, porque queria conhecer mais sobre a história do país, ou porque sou super antenada no tema política, a real é que fui fazer um estágio de duas semanas no INMET (Instituto Nacional de Meteorologia), mas como uma boa viajante, aproveitei para dar aquela turistada de leve.

O que eu achei?
De modo geral, achei Brasília uma cidade fácil de se localizar, limpa organizada.

O Plano Piloto foi projetado pelo arquiteto e urbanista Lucio Costa. A cidade tem forma de avião, e é dividida em dois eixos, o Eixo Monumental, que vai de Leste a Oeste, e o Eixo Rodoviário-Residencial, que vai de Norte a Sul e é cortado transversalmente pelas vias locais.
O Eixo Monumental é o corpo do avião, parte onde ficariam os passageiros, caso o avião fosse de verdade haha. Lá onde se localizam os monumentos e órgãos do governo, como o Memorial JK, a Torre de TV, a Praça dos Três Poderes e a Esplanada dos Ministérios.

Já o Eixo Rodoviário é dividido em duas asas (sim, as asas do avião), a Asa Sul e a Asa Norte. Elas são áreas formadas basicamente pelas superquadras residenciais, quadras comerciais e entrequadras de lazer. Lá as ruas não tem nome, mas siglas! Por exemplo, eu fiquei no QMSW, que significa Quadra Mista Sudoeste. Então para quem mora lá é muito fácil se localizar e saber onde fica cada coisa.

Os pontos turísticos são bem conservados e muito limpos, a maioria deles é gratuito, acho que só paguei R$ 5,00 para entrar no Memorial JK (ingresso inteiro custa R$ 10,00). Assim, vale a pena visitar cada um deles. Alguns deles possuem visitas agendadas, para que fique mais tranquilo para os turistas, então, planejamento amigos.

E os pontos negativos?
Como nem tudo são flores, toda cidade tem um ponto negativo.
A cidade foi planejada para quem tem carro, não tem muito espaço para pedestre e tudo é muito longe, até o que parece perto é longe, então a gente tem que sempre estar andando de carro, pegando um uber ou afins. Ou se você quer dar belas caminhadas de 30 minutos, vai em frente hahaha.

Outra coisa é que a cidade é bem cara, mas acho que nada além do normal, caro deve ser para quem mora, questão de aluguel e tudo mais. Porém, os preços de alimentos e coisas do tipo, achei tudo no preço de onde eu moro, o qual não deixa de ser caro, talvez por isso não tenha me assustado tanto.

Eu fiquei em um flat alugado pelo Airbnb, por uma diária de aproximadamente R$ 73,00 e dividimos para 3 pessoas, então o preço não ficou tão alto assim, mas acho que você pode encontrar em um preço mais interessante, já que escolhemos em um lugar "próximo" ao estágio (caminhada diária de 35 minutos para ir, mais 35 minutos para voltar).
Conclusão
Brasília é definitivamente um lugar interessante para se visitar, especialmente se você quer entender mais sobre a história da capital do nosso país, ou se gosta de política. Eu moraria lá com certeza, espero que o futuro esteja me reservando isso hahaha.

Dica de Ouro!
Mantenha-se hidratado. Brasília é uma capital com baixos índices de umidade relativa do ar, ou seja, seca tudo. Fui justamente no período seco, e me disseram que ainda não tinha ido na pior época. Apesar de todo o cuidado de sempre beber água, usar soro no nariz e batom de cacau, meu nariz ainda deu umas sangradinhas de leves. Então esteja preparado, principalmente quem tem problemas respiratórios.

Se não quiser passar por isso, vá no período de outubro a maio. Lembrando que de novembro a janeiro chove bastante.

Vocês já conhecem Brasília? Tem vontade de conhecer?
Tata.

sexta-feira, 3 de agosto de 2018

Devo me casar? Veja 4 motivos pelos quais não o deve fazer!

Voltei, depois de quase um mês distante do blog.
Meu motivo foi acadêmico, desculpa galera, mas não tive muito o que fazer.
Porém voltei com um Guest Post massa do Jorge Silva.
Caso haja interesse em ter um post publicado aqui, é só mandar um e-mail para: blogjesuistata@gmail.com

Espero que gostem do que o Jorge preparou para vocês!
Tata.
___________________________________________________________________

O casamento é algo muito sério e deve ser algo que apenas deve acontecer caso exista muito planejamento por parte do casal.
É verdade que existem casamentos antigos "forçados" que ainda hoje existem, mas muitas das pessoas não se casavam se soubesse o que sabem hoje.
Este artigo serve para mostrar pra você alguns motivos pelos quais não se deve casar, mas tenha atenção pois eles não se enquadram para todas as pessoas que estão lendo eles.
Se está pensando se casar talvez seja melhor ver alguns motivos para não o fazer, podem virar a sua cabeça do avesso e talvez salvar a sua futura felicidade ao lado de alguém que não vai fazer você feliz.

Motivo 1: Você ainda pensa no seu Ex-Namorado / Marido
Muitas vezes a gente junta-se com outro homem e não vê aquilo que é mais fácil de ver... A falta de amor para com essa pessoa!
No início dos relacionamentos as nossas hormonas andam todas saltitando e isso cega a gente.
Pensamos que gostamos de verdade deste novo homem, mas na verdade não passa de uma curta paixão que vai acabar mais cedo ou mais tarde.
Uma das melhores maneiras de verificar se esse amor é verdadeiro é dar tempo ao tempo e verificar se ainda pensa no seu ex-namorado ou ex-marido.
Se vê que ainda sente alguma coisa por algum outro homem ou alguma outra mulher deve pensar seriamente em adiar o seu casamento.
Sim, leu bem, apenas adiar.
Dê um pouco de tempo ao tempo e não apresse aquilo que não deve ser apressado.
Um casamento deve ser algo feito com tempo, com paciência e acima de tudo com muito amor!
Existe até quem faça uma simpatia para o ex voltar para ver se reatam com ele para terminar o início do casamento e assim ter motivos para não casar, mas acreditamos que essas pessoas estão apenas estragando a sua vida e querendo pelo menos um casório como garantido.

Motivo 2: Você é muito nova!
Dizem que o amor não escolhe idades nem corações, mas a idade pode escolher o amor!
Vários estudos científicos afirmam que os casamentos realizados entre os 18 e os 22 anos têm tendência para acabar mais depressa, resultando assim em mais divórcios.
Acreditamos que o amor deve ser escolhido a dedo e que um par para o casamento deve ser alguém que a gente veja que seja a nossa alma gémea.
É claro que é impossível ver quem será o seu amor verdadeiro, mas pode sempre tentar não apressar as coisas e não casar apenas por casar ou apenas porque vê as outras garotas casando.
Quem sabe a simpatia do copo não indica pra você quem é o seu verdadeiro amor!

Motivo 3: Você ainda não poupou
Muitas pessoas afirmam que o dinheiro não traz felicidade, mas ele é necessário para viver uma vida boa e estável.
Precisamos de dinheiro para pagar casa, carro, comida, eletricidade e para pagar tudo aquilo que necessitamos para ter uma vida digna.
Normalmente quando a gente se casa é para se juntar com a pessoa amada e isso apenas pode acontecer se houverem algumas poupanças de lado.
Nunca ouviu dizer que "quem casa quer casa"?
Pois é, para haver uma casa é preciso haver dinheiro, seja ele em algumas poupanças ou então num trabalho fixo que pague bem.
Queremos apenas alertar para não levar este motivo a sério demais, é obvio que são poucos os casais que conseguem estabilidade financeira a 100%, mas é importante analisar como será o seu casamento no futuro e como o vai querer viver.

Motivo 4: Você não quer casar
Tal como afirmamos no início deste artigo existem casamentos que são um pouco "forçados" e isso faz com que o divórcio chegue mais cedo ou mais tarde.
Se apenas um dos membros do casal quiser casar esse é um sinal de que devem esperar.
Devem ser os dois a querer casar, não apenas um, a vontade tem de vir das duas pessoas pois ambas têm opinião sobre a matéria.
Também não se deixe iludir pelos comentários e opiniões das outras pessoas, por vezes eles são feitos por pura maldade e inveja.

O mais importante no meio de todas estas dicas é seguir o seu coração e seguir aquilo que a fará verdadeiramente feliz!